my life as crazy as it is
Segunda-feira, 18 de Abril de 2005
Surrender...I surrender
DSC01493.a.jpg


Estava a pensar em viver e nas pessoas...e na possibilidade.E de repente senti muito profundamente que queria afastar-me de quem mais gosto.
Senti tanta necessidade disso.

É absurdo.

Mas senti-o...mesmo.
Acredito que estou numa fase em que me devo afastar de quem realmente gosto.É estranho.Acho que é por querer que sejam felizes.
Quero mesmo que sejam felizes...

Sinto que estou como quem vem dar a uma praia...depois de se ter perdido no mar.Morrido afogada.Sinto a areia dura...frio e falta de ar e acordo a tossir,e a tremer.
O espaço é tão grande,tão avassalador...e o mar infinito.
Infinito como a minha sensação de rendição incondicional.Aquele vazio prêenche-me...rendo-me.Rendo-me.
Tudo isto me ultrapassa...o tamanho do céu e o frio nos pulmões fazem-me sentir pequena.É incondicional...não tem tamanho e sinto-o na pele,no meu corpo,no meu volume.Esvazio os meus pulmões...até ao limite.Aguento o impossível.Sustenho-me...e o tempo congela.Abranda....tudo se torna tão suave.Tão suave...

Rendo-me....rendo-me.Rendo-me...

Aware


publicado por aware às 23:37
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Pedaços de papel e memórias
jorel.jpg


Ainda não quero dormir.
Recuso-me.

Passeio pelas memórias.Lembro-me de ter lido algures que as memórias são o que nos tornam únicos...que compõem a nossa identidade.
Lembro-me...lembro-me de tantas coisas,tantos pedaços de pessoas quando elas ainda viviam.Tantos sabores,tanto sol...palavras.
O quente de um coração.Irreprimível sorriso...lembro-me de ser pequena,lembro-me de como via o mundo.Ainda me lembro.E da solidão...ainda não pude esquecer.
Como poderia esquecer?
Penso no agora e em como se tornaram distintas essas realidades...mesmo sem eu querer.

Hoje não queria dormir.Prefreria ficar aqui no chão do meu quarto a fumar os meus sonhos...
Continuar a matar lentamente o que sinto,lentamente o que penso...muito lentamente a minha alma.Ou o que resta dela.
É tão saboroso termos a capacidade infinita de sofrer...e de viver.E de sorrir disso tudo.
De vez em quando olho nos olhos de uma pessoa mais velha e digo só o suficiente para ela saber que eu compreendi o que disse.Os seus olhos brilham com um sorriso sério.
De vez em quando sofrer sabe-me bem,e fecho os olhos num sorriso.E sabe-me bem viver e lembro-me do meu avô,o seu sorriso,a sua pele morena...Siddartha.
De vez em quando aparece alguém com quem é muito fácil falar...é raro e extremamente confortável.Penso que são essas coisas...tão efémeras,que têem valor.

Para quem está preso num circulo,de corpo,mente e alma....de vez em quando é bom fumar essas coisas lentamente.Sonhando com o momento em que o circulo se partirá...

Calmamente...rendo-me...ao sono.

aware


publicado por aware às 03:41
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

pesquisar
 
Abril 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11

17
19
23

25
28
30


posts recentes

Wisdom and Loneliness

hum...(coisas estúpidas)

Trapped

mais banalidades xP

Alma a arranhar

Cidade de mim

banalidades

Lua cheia

Oceano...

Sorriso sério

arquivos

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

29


lunar phases
 
Dreamers and passers by...
Web Site Counters